Notícias

21 jul: Pesquisadores demonstram o potencial bactérias na produção de biocombustível para foguetes

Pesquisadores da Dinamarca e dos EUA investigaram o potencial da bactéria Streptomyces na produção de biocombustíveis capazes de substituir o petróleo.
O resultado foi a obtenção de um biocombustível totalmente novo e com uma densidade de energia maior do que a dos atuais combustíveis avançados, incluindo os utilizados pelos foguetes da NASA.

Clique aqui e saiba mais.
https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=bacterias-produzem-combustivel-super-eficiente-ate-foguetes&id=010115220705#.YtnHHXbMLIX

21 jul: Artigo de Jaime Fingerut discute o futuro do biogás para uma mobilidade sustentável

Em resposta a série especial O Futuro do Biogás do Portal Energia e Biogás, Jaime apresenta sua opinião para a pergunta: “Qual será o futuro do biogás para uma mobilidade sustentável no Brasil?”. Ressaltando que para que essa possibilidade seja real precisamos nos basear nas lições aprendidas em projetos anteriores, termos inovações mesmo que incrementais e o apoio das Políticas Públicas.

Clique aqui e leia o artigo na integra.
https://energiaebiogas-com-br.cdn.ampproject.org/c/s/energiaebiogas.com.br/amp/qual-sera-o-futuro-do-biogas-ep-1-jaime-finguerut

21 jul: Cientista brasileira ganha do programa da L’Oreal e Unesco por desenvolver doces com PANCs

A etnobióloga, Patrícia Medeiros, tem pesquisado desde 2013 as plantas alimentícias não convencionais, PANCs, com o objetivo de aumentar a renda de comunidades extrativistas ao popularizar os espécimes silvestres pouco conhecidos nas cidades na diversificação da dieta humana. E no contexto onde os efeitos das mudanças climáticas são cada vez mais evidentes o resultado de sua pesquisa foi reconhecido com o prêmio do programa da L’Oreal e Unesco para mulheres na ciência.

Clique aqui e saiba mais.
https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2022/07/11/e-de-comer-cientista-quer-gerar-renda-para-extrativistas-a-partir-de-pancs.htm

21 jul: Artigo de Pedro Frizo destaca como as redes locas podem ser estratégicas para a bioeconomia amazônica

Neste artigo Pedro trás sua opinião sobre como a configuração das redes locais de relações estratégicas em condições propícias para a adoção e circulação de novas formas organizacionais, lógicas de produção e de comercialização devem ser levada em conta para a integração dos empreendimentos que envolvem os diversos ativos da bioeconomia amazônica.

Clique aqui e leia o artigo na integra.
https://www.conexsus.org/redes-de-uma-bioeconomia-da-sociobiodiversidade-amazonica/